sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

O Bafinho!

Três amigos resolvem ir acampar, mas como a barraca era bem pequena, eles teriam que dormir bem juntos, no mesmo colchonete e com o mesmo cobertor. Só que um dos amigos, o Bafinho, tinha um mau hálito, um bafo do tipo "boca de fossa".

A coisa estava complicada e por pouco não sai uma briga por causa do hálito do rapaz!

Então um deles teve uma idéia e fez a seguinte proposta:

- Ô Bafinho, vamos fazer assim, você não fala nada, fica de boca fechada! Quando você precisar falar alguma coisa, você bate palmas que a gente se esconde debaixo do cobertor para se proteger do seu bafo, falô?

O Bafinho não gostou muito, mas para não criar confusão em um espaço tão apertado, balançou a cabeça concordando.

Quando já estavam os três devidamente cobertos e preparados para dormir, Bafinho bate palmas e os dois amigos, rapidamente, enfiam suas cabeças debaixo do cobertor.

- Pode falar agora, Bafinho...

- Peidei.

Funcionária da limpeza no Intermarché do Bombarral

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

A Loira e o Ventríloquo

Durante uma apresentação, um ventríloquo estava contando todo o seu repertório de piadas de loiras com o seu marionete Zequinha. De repente uma loiraça se levantou e começou a discursar:

— Já ouvi o suficiente das suas piadas denegrindo as loiras, seu idiota. O que o faz pensar que pode estereotipar as mulheres desse jeito? O que tem a ver os atributos físicos de uma pessoa com o seu valor como ser humano?

— São caras como você que impedem que mulheres como eu sejam respeitadas no trabalho e na comunidade, que nos impedem de alcançar o nosso pleno potencial como pessoa. — continua a loira, exaltada. — Por sua causa e por causa das pessoas da sua laia, perpetua-se a discriminação, não só contra as loiras, mas contra as mulheres em geral...Tudo em nome desse pseudo-humor!

Perplexo e envergonhado, o ventríloquo começou a se desculpar:

— Minha senhora, não foi essa a minha intenção...

E a loira, em tom raivoso, interrompe:

— Fique fora disso, meu senhor! Eu estou falando com esse rapazinho desprezível que está sentado no seu colo!

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Você consegue controlar o seu pé direito!!!

Se não conseguir, pelo menos dará boas risadas...

Tire a prova você mesmo, para ver se tem o controle de seu pé direito...
Vale a pena tentar :
Quando você estiver sentado à sua mesa, faça círculos com o seu pé
direito, no sentido dos ponteiros de um relógio.
Enquanto estiver fazendo isso, desenhe no ar o número 6 com a sua mão
direita.
O movimento do seu pé vai mudar de direção: vai circular contrário aos
ponteiros de um relógio....
Não adianta : é o mesmo local do cérebro que comanda os dois movimentos ...

Conseguiu?
Duvido !!!

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Música é a melhor companheira para exercícios físicos

Correr acompanhado de música se tornou tão comum que empresas já até lançaram aparelhos com acessórios especiais para os corredores. Mas, o que música e corrida, ou qualquer outro exercício, tem a ver?

Diversos estudos recentes tentam ver a conexão entre ouvidos e motivação esportiva. Pelos últimos 20 anos, Costas Karageorghis, psicólogo do esporte ligado à Universidade Brunel, na Inglaterra, vem pesquisando o tema.

De acordo com o pesquisador, há diversos fatores que contribuem para que uma música se torne motivacional para melhorar o esporte: ritmo ideal, estrutura musical, impacto cultural e mensagens de associativas que podem motivar a chegar mais longe na atividade física. Nos dois primeiros itens os fatores são internos à musica, nos dois outros os fatores externos refletem como as pessoas interpretam a música.

As respostas rítmicas é ligada às batidas por minuto (BPM) da música e tem a ver com a cadência cardíaca do corredor (ou esportista). A estrutura musical tem a ver com melodia e harmonia, o que a faz ser mais musical e evitar a irritação. No rol de fatores externos há o gosto pessoal envolvido e o que as pessoas aprenderam a associar às mensagens contidas nas letras, por exemplo.


Escolhendo a música certa pode trazer benefícios à atividade física

Sincronizar as bpm’s com o exercício melhora a sua eficiência. Em um estudo recente, indivíduos que pedalavam no ritmo da música consumiam 7% menos oxigênio do que outros que simplesmente ouviam som ambiente. A música também serve para silenciar aquela voz na sua cabeça que diz que é hora de parar. As pesquisas mostraram que esse efeito dissociativo diminuiu em 10% a percepção de esforço durante enduros de intensidade moderada.

No estudo mais recente de Karageorghis, publicado no periódico Journal of Sport and Exercise Psychology, 30 indivíduos sincronizaram suas passadas a uma música que tinha um ritmo a 125 bpm, com possibilidade de escolhas entre músicas Pop e Rock. Aqueles que ouviam música tiveram um rendimento 15% superior aos que corriam sem música.

“A sincronização resultou em uma rentabilidade maior dos esforços feitos pelos atletas, enquanto os fatores ligados à motivação sentida pela música impactaram na exaustão voluntária (vontade de parar, independente do cansaço real)”, diz Karageorghis.

A pesquisa mostra também que, caso um corredor queira manter uma performance entre 30 e 70% do seu rendimento máximo, a seleção musical deve prever um aumento linear no ritmo, entre 90 e 120 bpm. Entretanto, quando chega-se ao platô de 70 a 80% de rendimento, os esportistas preferem ritmos entre 120 e 150 bpm. Acima dos 80% do rendimento máximo a maioria das pessoas preferem silêncio.

Outro estudo da Liverpool John Moores University, e publicado no Scandinavian Journal of Medicine & Science in Sports observou que ciclistas que ouviam uma música onde o bpm tinha sido alterado (com variações de 10% acima do ritmo original) melhoravam sua performance, mas não relatavam ter percebido a mudança na música.

Ao que parece, ajustar as batidas da música pode fazer com que seu cérebro e seus pés falem a mesma língua.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Silvio Rodríguez - Rodríguez (1994)


Expoente da música cubana surgida com a Revolução Cubana, Silvio Rodríguez é um dos cantores cubanos contemporâneos de maior relevo internacional, criador juntamente com Pablo Milanés, Noel Nicola e outros músicos do movimento da Nova Trova Cubana. Considerado um poeta lúcido e inteligente, capaz de sintetizar o intimismo e os temas universais com a mobilização e a consciência social.
Esse ótimo álbum, Rodríguez, faz parte de uma trilogia composta por ele na década de noventa, que também faz parte os discos Silvio (1992) e Domínguez (1996).
Com excelente músicas, arranjadas apenas em voz e violão, nos mostra a grande capacidade poética e harmônica desse grande músico e compositor cubano.
As faixas "Escaramujo" e "Flores Nocturnas" são as canções de maior sucesso desse disco.
Vale a pena conferir.

Inquérito contra o governador do DF

A Polícia Federal deflagrou operação, ontem, para investigar irregularidades no governo de José Roberto Arruda (DEM), no Distrito Federal. A PF apura a suposta oferta de propina por parte de Arruda a integrantes da base aliada na Câmara.

De acordo com despacho do ministro Fernando Gonçalves, que preside o caso no STJ (Superior Tribunal de Justiça), a gravação do secretário de Relações Institucionais, Durval Barbosa, mostraria Arruda oferecendo R$ 400 mil para a base aliada.

Em outro trecho, Arruda teria ofertado outros R$ 200 mil para o "mesmo destino" --a base aliada. A PF investiga o objetivo do suposto mensalinho pago por Arruda a aliados.

Com base nas gravações feitas por Barbosa, a PF realizou ontem buscas nas seguintes empresas: Infoeducacional, Vertax, Adler e Linknet.

Essas empresas, segundo o despacho do STJ, seriam responsáveis por levantar os R$ 600 mil que Arruda supostamente teria mandado oferecer à base aliada. As empresas repassariam o dinheiro ao GDF, que o encaminharia à base governista.

O inquérito mostra um dos trechos do diálogo entre Arruda e Barbosa, em que conversam sobre a divisão dos recursos obtidos das empresas para serem repassados a integrantes do Governo do Distrito Federal --que posteriormente encaminhariam o dinheiro para os aliados.

As gravações foram realizadas em outubro deste ano, quando Barbosa passou a utilizar escuta ambiental para flagrar o governador e outros integrantes do governo Arruda no suposto esquema de pagamento de propina.

Câmera Escondida - Governador José Roberto Arruda recebendo dinheiro

Que beleza!!! Sem comentários!!!

José Roberto Arruda mentindo e admitindo

Arruda: Veja no vídeo o jeito Democratas de governar

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Cannonnball Adderley - Somethin' Else (1958)


Um dos maiores saxofonistas de todos os tempos, Adderley tinha um estilo tão exuberante e alto astral que os fãs de jazz logo o identificavam quando ouviam qualquer participação que ele fizesse em discos de outros músicos.
Cannonball Adderley sempre tocou com outros grandes músicos, mas neste disco, ele e seu sax alto nunca estiveram tão entrosados com o trumpete de Miles Davis, o piano de Hank Jones, o baixo de Sam Jones e a bateria de Art Blakey.
Gravado em 1958 e trazido em CD pela Blue Note Records em 1999 com uma faixa bônus (Bangoon) não constante no vinil original, Somethin’ Else tem a capacidade de nos levar para dentro de um bar de New Jersey no final dos anos 40, início dos 50.
Se fecharmos os olhos ao escutar a faixa inicial – “Autumn Leaves” – podemos ver o inspetor de polícia adentrando a porta do bar com seu ajudante logo atrás, em busca de informações para resolver mais um caso misterioso.
“Love for sale” e sua percussão estonteante e a música que dá título ao disco, “Somethin’ Else” com seu walking bass marcante, sempre tonificadas pelo sax de Adderley nos levam, felizes, aos 17 minutos e meio finais, onde “One for Daddy-O”, “Dancing in the Dark” e “Bangoon” encerram com maestria uma das obras mais necessárias aos verdadeiros apreciadores do Jazz.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Silvio Santos - O Sem Noção!!!

O Sem Noção!!!

Cannonnball Adderley - Somethin' Else (1958)




Um dos maiores saxofonistas de todos os tempos, Adderley tinha um estilo tão exuberante e alto astral que os fãs de jazz logo o identificavam quando ouviam qualquer participação que ele fizesse em discos de outros músicos.

Cannonball Adderley sempre tocou com outros grandes músicos, mas neste disco, ele e seu sax alto nunca estiveram tão entrosados com o trumpete de Miles Davis, o piano de Hank Jones, o baixo de Sam Jones e a bateria de Art Blakey.
Gravado em 1958 e trazido em CD pela Blue Note Records em 1999 com uma faixa bônus (Bangoon) não constante no vinil original, Somethin’ Else tem a capacidade de nos levar para dentro de um bar de New Jersey no final dos anos 40, início dos 50.

Se fecharmos os olhos ao escutar a faixa inicial – “Autumn Leaves” – podemos ver o inspetor de polícia adentrando a porta do bar com seu ajudante logo atrás, em busca de informações para resolver mais um caso misterioso.
“Love for sale” e sua percussão estonteante e a música que dá título ao disco, “Somethin’ Else” com seu walking bass marcante, sempre tonificadas pelo sax de Adderley nos levam, felizes, aos 17 minutos e meio finais, onde “One for Daddy-O”, “Dancing in the Dark” e “Bangoon” encerram com maestria uma das obras mais necessárias aos verdadeiros apreciadores do Jazz.


Não disponibilizaremos um link externo para baixar o arquivo devido a uma reivindicação do DMCA (Digital Millennium Copyright Act) ao Blospot. No entanto, uma pesquisa em sites de busca poderá te indicar outros sites para você conhecer o Cannonball Adderley.

John Coltrane - Blue Train (1957)


John Coltrane é o saxtenorista mais cultuado do jazz.
Nascido em Hamlet, Carolina do Norte, e neto de um pastor evangélico, John William Coltrane cresceu em High Point e em New Jersey.
Começou a carreira tocando em big bands, após a Segunda Guerra.
De 1955 a 1960 fez parte do histórico quinteto-sexteto de Miles Davis, tendo participado de discos memoráveis como Cookin', Relaxin', Steamin', Workin', Milestones e Kind of Blue. Essa foi a sua primeira grande fase, musicalmente falando.
Enquanto estava com Davis, também fez várias gravações como sideman, e em 1957 fez sua primeira gravação como líder.
Em 1960, após deixar o conjunto de Miles, Coltrane iniciou uma nova fase, liderando um quarteto com McCoy Tyner ao piano, Jimmy Garrison ao contrabaixo e Elvin Jones à bateria, e iniciou uma ousada e inédita exploração do espaço sonoro jazzístico.
Coltrane desenvolveu um estilo absolutamente próprio, onde predominavam as chamadas sheets of sound (folhas ou camadas de som), que se compunham de longas frases de notas rápidas tocadas em legato. Coltrane embarca numa radicalização da harmonia, que o leva à beira do atonalidade. Também fragmenta e desconstrói os temas, deixando-os quase irreconhecíveis.
A produção do quarteto de Coltrane entre 1960 e 1965 é um marco na história do jazz, comparável ao quinteto de Miles.
O álbum Bluen train, lançado em 1957, é considerado o primeiro solo de John Coltrane. Pela primeira vez na carreira, escolheu todos os músicos e das cinco canções quatro são de sua autoria. A única exceção é um clássico: I’m old fashioned, de Jerome Kern e Johnny Mercer. A música-título do álbum, Blue train, tem mais de 10 minutos e cresce de um tema em tom menor para maior, variando intensamente até o final.
Excelente álbum para começar a conhecer o trabalho de um dos maiores gênios do Jazz.

Não se automedique, nem aconselhe medicamentos a ninguém.

Procure um médico!
Isso é sério, veja o que pode acontecer:


"O médico estava passeando de carro pela área rural da cidade de Alagoinhas.Ba. Quando se deu conta, percebeu que estava com a gasolina 'no cheiro'.
Entrou no patrimônio e conseguiu chegar ao único posto existente.
Tarde da noite, não viu viva alma no posto e, apesar de buzinar várias vezes, ninguém vinha atendê-lo. Finalmente apareceu um rapazinho que lhe disse:
- Não adianta buzinar, porque o posto está fechado; a filha do dono morreu hoje e todo mundo tá no velório. Gasolina, só amanhã.
O médico pensa: 'Se não posso seguir viagem e se vão abrir o posto só amanhã, vou pro velório também, já que não posso fazer mais nada'.
Lá chegando, aproxima-se do caixão por mera curiosidade, e de repente, observa algo extremamente raro. Olhou atentamente a moça e chamou o pai da falecida:
- Olha, sou médico, vou dar uma boa notícia pro senhor, a sua filha não está morta, está em estado catatônico; parece morta, mas está viva!
O pai, nervosíssimo, pergunta:
- Nossa, que coisa, graças a Deus - e o senhor pode fazer alguma coisa?
O médico explica que há uma possibilidade, embora remota, de traze-la à vida. Mas para isso, teriam que submetê-la a uma sensação muito forte..
- Sensação muito forte??
- É, pra movimentar o coração, por exemplo, sexo, muito sexo! A sua filha tem namorado'?
Embora estranhando a pergunta, o pai respondeu sim, e que ele se encontrava presente.
'Bem, disse o médico, então tirem o corpo do caixão, levem para um quarto junto com o namorado, tranquem os dois e deixem que ele faça sexo nela à vontade'.
Ainda que com algumas reservas e achando aquilo estranhíssimo, o pai providencia para que seja feito tudo o que o doutor disse, mas pede para que ele fique, a fim de comprovar o resultado.
Todos do velório esperando e passadas umas 4 horas abre-se a porta do quarto e, como por um milagre, a moça aparece vivinha da silva, corada, rindo atoa e com aquele ar feliz!
Foi uma gritaria, uma grande alegria para todos, que logo querem esticar para uma festa e convidam o doutor. Este se desculpa, alegando que só quer abastecer o carro e ir embora, mas promete passar pela cidade de Alagoinhas uns dias depois.
Claro que abriram o posto, abasteceram o carro (de graça), e o médico volta para casa.

Passados 15 dias ele decide cumprir o que prometera, passar pela cidade para ver como estava a jovem ex-defunta.
Mas ao chegar ao posto, repete-se a mesma cena de antes.. Ninguém para atendê-lo. Depois de muito buzinar, aparece o mesmo rapazinho.
Assim que reconheceu o doutor o jovem corre desesperado ao seu encontro e lhe diz:
- Graças a Deus que o senhor voltou! A gente não sabia como encontrar o senhor e a gente tava esperando! Imagina, doutor, o seu Engrácio, pai da menina que o senhor salvou, morreu há 2 dias, e metade da cidade já comeu o cu do homem e ele não dá sinal de vida ! !"

MORAL DA HISTÓRIA:

O MESMO MEDICAMENTO NÃO SERVE PARA TODOS!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Ótima notícia!

Um estudo recente realizido pela Universidade de São Paulo (USP) mostrou que cada brasileiro caminha em média 1.440 km por ano.

Outro estudo feito pela Associação Médica Brasileira (AMB) mostrou que o brasileiro consome, em média, 86 litros de cerveja por ano.

A conclusão é animadora:
- o brasileiro faz 16,7 km por litro...

Gugu - Inimigo público nº 1 do SBT (Programa Silvio Santos 15/11/2009)

Sensacional!!!

sábado, 14 de novembro de 2009

Miles Davis - Kind Of Blue (1959)


Existe uma arte visual japonesa na qual o artista é forçado a ser espontâneo. Ele deve pintar em um fino pergaminho esticado, com um pincel especial e tinta d´água (preta), de uma maneira que uma pincelada não muito natural, interrompida bruscamente, destruirá o pergaminho. Correções ou mudanças são praticamente impossíveis...
Isso é Kind of Blue, um dos mais cultuados álbuns de jazz da história.

Gravado em apenas duas sessões de estúdio, nos dias 2 de Março e 22 de Abril de 1959, é um registro fiel de uma era. Tudo soa espontâneo, nenhuma regra a ser seguida, apenas o sentimento.
Nele, Miles Davis conseguiu reunir pelo menos quatro gigantes: Bill Evans com seu toque introspectivo no piano, os saxofonistas John Coltrane e Cannonball Adderley e o fantástico baixista Paul Chambers, que auxiliados pelo baterista Jimmy Cobb, um verdadeiro metrônomo e o pianista Wynton Kelly, que tocou apenas na faixa 2, fazem uma cama do mais alto luxo para Miles deitar e rolar.

A faixa de abertura, So What, é hipnotizante. O baixo apresenta o tema, que se resume em uma simples melodia calçada por apenas dois acordes.
A faixa dois, Freddie Freeloader, é um bom e velho blues tradicional com um solo fantástico de Wynton Kelly ao piano que nos leva a um lugar imaginário onde nunca estivemos.
Blue Green, faixa três, tem uma melodia densa e harmonia bastante complexa.
O clássico All Blues, já tocado de diversas formas mundo afora, encanta pela beleza dos improvisos. É Miles em sua plenitude, seguido muito de perto por Cannonball e John.
Flamenco Sketches fecha o disco com chave de ouro, um belíssimo tema com os músicos superando-se em solos de altíssimo nível.

Kind of Blue não foi só um disco, foi um projeto de vida, classificado como o "suco de laranja diário" de toda uma geração de músicos e jazzófilos de todo o mundo.

Não disponibilizaremos um link externo para baixar o arquivo devido a uma reivindicação do DMCA (Digital Millennium Copyright Act) ao Blospot. No entanto, uma pesquisa em sites de busca poderá te indicar outros sites para você conhecer o Miles Davis.

Brasil 1982 - The 11 Greatest Goals of Brasil 1982's Magic 11

Sanduíche Bauru foi criado em SP, na década de 20; veja receita

Tiras finas de rosbife frio, rodelas de pepino pequeno em conserva, fatias de tomate e pão francês sem miolo, em cuja cavidade vai uma mistura de três queijos preparados dentro de água quente. Sanduíche novo nas padarias? Não, essa é a receita do bauru original, criado em 1922 em São Paulo.

A suculenta combinação saiu da cabeça do radialista Casemiro Pinto Neto, que frequentava o Ponto Chic, no largo do Paissandu, na saída das aulas no largo São Francisco. Os ingredientes, inclusive o creme de três queijos, já existiam naquele que era ponto de encontro de políticos à época. Casemiro apenas montava o sanduíche.

A receita, tão pedida pelo radialista, caiu no gosto dos fregueses: "Me vê o sanduíche do Bauru", diziam os famintos, chamando o estudante de direito por seu apelido, adquirido por ter nascido na cidade do interior paulista.

Não demorou para a fama do bauru, o sanduíche, se espalhar pela cidade. O dono do local, Odílio Ceccini, era diretor de futebol do Palestra Itália. Todos os dias carregava técnicos e jogadores para comer lá. "Atrás dos jogadores, iam os jornalistas. E atrás deles, iam os políticos fazer campanha. Jânio Quadros, Adhemar de Barros", conta o atual dono da rede de três lojas, o engenheiro José Carlos Alves de Souza, 60.

Na década de 1930, a receita entrou no cardápio. Anos mais tarde, Casemiro, que morreu em 1983, escreveu sobre a criação que o tornou famoso. Ele conta que queria um sanduíche só com os queijos, mas decidiu incrementá-lo: "Falta um pouco de albumina e proteína. Bota umas fatias de rosbife. Falta vitamina, bota aí umas fatias de tomate." O pepino entrou depois, a pedido dos clientes, na década de 1970.


Complexidade saborosa

Ao longo dos anos, o sanduíche ganhou uma corruptela, que hoje faz fama em padarias e lanchonetes de qualquer canto do país, montada com ordinários queijo prato, presunto e tomate.

Uma das razões da simplificação da receita pode ser atribuída à complexidade do preparo do rosbife e ao segredo em torno da mistura de queijos, diz José Carlos, filho único de Antônio Alves de Souza, 77, que foi funcionário de Ceccini e assumiu o Ponto Chic em 1980.

Até chegar ao prato, o rosbife percorre um longo caminho. Primeiro, a peça de lagarto, com pouco menos de 2 kg, deve ser posta em um braseiro com carvão por três horas em alta temperatura. Após 20 minutos esfriando, com o sangue escorrendo, é ensacada e dorme dois dias na geladeira. Só então adquire a consistência quase de congelada, perfeita para ser fatiada em tiras bem finas.

Esse ritual é seguido com as três toneladas de lagarto compradas por mês para as três lojas. É carne suficiente para 24 mil sanduíches --uma média de 250 vendidos por dia em uma só loja.

Entre os clientes famosos do lanche, que custa R$ 14,40, está o apresentador Jô Soares, que sempre pede o seu para viagem, conta José Carlos.

A mistura dos três queijos hoje não é mais segredo --são partes iguais de prato, gouda e estepe. Este último se reveza com o queijo suíço. Os três escolhidos vão numa assadeira com água e manteiga, em cima da chapa quente.

A água ajuda a soltar a gordura da montanha de laticínio --duas toneladas por mês. Mesmo assim, o robusto sanduíche --onde vão 100 g de queijo-- mantém suas gordas 870 calorias. É uma verdadeira refeição, preparada por gente como José Ailton Gabriel Pinheiro, 45, há 20 anos como chapeiro. Para abrigar os ingredientes, o pão francês é um pouco maior que o tradicional. "Encomendamos de uma mesma padaria há anos. Eles fazem para a gente um pão mais redondo, mais gordinho."

No Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), segue em andamento um pedido para registrar o bauru como bem imaterial. Para os seus fiéis apreciadores, o sanduíche criado há 87 anos já é.


Receita Bauru

Preparo: médio
Rendimento: 1 porção

Ingredientes

:: 70 g de rosbife
:: 100 g de queijo (proporções iguais de prato, gouda e estepe ou suíço)
:: 1 colher de sopa de manteiga
:: 300 ml de água
:: 3 rodelas de pepino em conserva
:: 3 rodelas de tomate
:: 1 pão francês

Modo de preparo
- Aqueça a água sem deixar ferver.
- Acrescente a manteiga e os três queijos. Mexa até ficar homogêneo.
- Corte o pão francês e tire o miolo da parte superior. Na parte inferior, ponha seis fatias de rosbife, depois três rodelas finas de tomate e três rodelas finas de pepino.
- Na parte superior do pão, coloque o queijo e feche o sanduíche. O pão não é aquecido.

Um lugar onde mocréia não entra!


quarta-feira, 11 de novembro de 2009

20 Obras-Primas Do Jazz

.

01 - Kind Of Blue (Miles Davis - 1959)
02 - Blue Train (John Coltrane - 1957)
03 - Somethin' Else (Cannonnball Adderley - 1958)
04 - Round About Midnight (Miles Davis - 1955)
05 - Monk's Dream (Thelonious Monk Quartet - 1962)
06 - Giant Steps (John Coltrane - 1960)
07 - Empyrean Isles (Herbie Hancock - 1964)
08 - Saxophone Colossus (Sonny Rollins - 1956)
09 - Time Out (Dave Brubeck Quartet - 1959)
10 - Song For My Father (The Horace Silver Quintet)
11 - Moanin' (Art Blakey and The Jazz Messengers - 1958)
12 - Mingus Ah Um (Charles Mingus - 1959)
13 - Cool Struttin' (Sonny Clark - 1958)
14 - The Sidewinder (Lee Morgan - 1964)
15 - Cool World (Dizzy Gillespie - 1963)
16 - Carryin' On (Grant Green - 1969)
17 - Getz/Gilberto (Stan Getz - João Gilberto - 1964)
18 - Midnight Blue (Kenny Burrell - 1963)
19 - White Blues (Chet Baker - 1997)
20 - A Tale of God's Will "A Requiem for Katrina" (Terence Blanchard - 2007)

Aos poucos, iremos disponizilizar os links para estes álbuns.
Acompanhem!

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Os Judeus e os Mandamentos‏

Deus perguntou aos Gregos:
- Vocês querem um mandamento?
- Qual seria o mandamento, Senhor?
- Não matarás!
- Não obrigado. Isso interromperia as nossas conquistas.

Então, Deus perguntou aos Egí­pcios:
- Vocês querem um mandamento?
- Qual seria o mandamento, Senhor?
- Não cometerás adultério!
- Não obrigado. Isso arruinaria os nossos fins-de-semana.

Chateado, mas não derrotado, Deus perguntou aos Assí­rios:
- Vocês querem um mandamento?
- Qual seria o mandamento, Senhor?
- Não roubarás!
- Não obrigado. Isso arruinaria a nossa economia.

Deus, por fim, perguntou aos Judeus:
- Vocês querem um mandamento?
- Quanto custa?
- É de graça.
- Então manda DEZ!

Eça de Queiroz e a Frase do Século!


Os Três Pilares da Economia


Ouvir os Clientes é Fundamental!!

No aeroporto o pessoal estava na sala de espera esperando a chamada para embarcar. Nisso aparece o Co-piloto, todo uniformizado, de óculos escuros e de bengala, tateando pelo caminho. A atendente da companhia o encaminha até o avião e assim que volta, explica que, apesar dele ser cego, é o melhor Co-piloto da companhia.
Alguns minutos depois, chega outro funcionário também uniformizado, de óculos escuros, de bengala branca e amparado por duas aeromoças.
A atendente mais uma vez informa que, apesar dele ser cego, é o melhor piloto da empresa e, tanto ele quanto o Co-piloto fazem a melhor dupla da companhia.
Todos os passageiros embarcam no avião preocupados com os pilotos.
O comandante avisa que o avião vai levantar vôo e começa a correr pela pista, cada vez com mais velocidade. Todos os passageiros se olham, suando frio, com muito medo da situação. O avião vai aumentando a velocidade e nada de levantar vôo. A pista esta quase acabando e nada do avião
sair do chão. Todos começam ficar cada vez mais preocupados. O avião correndo e a pista acabando. O desespero toma conta de todo mundo.
Começa uma gritaria histérica no avião.
Nesse exato momento o avião decola, ganhando o céu e subindo suavemente.
O piloto vira para o Co-piloto e diz:
- Se algum dia o pessoal não gritar, a gente tá lascado!!!!!!

O Inventor do anzol

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Suzuki Boulevard M800

Axl Vs. Slash (Celebrety Dethmatch)

Valente - O Cão Farejador!

Em um avião, um homem está sentado na janela quando chega outro homem e senta na poltrona do corredor e acomoda um lindo labrador preto na poltrona do meio.
O cara, que está sentado do lado da janela, olha para o cachorro com certo receio e pergunta:
- Porque permitiram ao senhor embarcar com esse cachorro?
O dono do cachorro explicou que era agente do esquadrão de combate às drogas e que o cachorro era o melhor farejador da equipe, que o nome do animal era Valente e que, se ele tivesse interesse, quando o avião decolasse, ele mostraria as habilidades do animal colocando-o para trabalhar em pleno vôo.
Quando o avião decolou, o agente falou:
- Veja isso! - E ordenou para Valente: "Busca"!
Valente pulou da poltrona, andou pelo corredor e finalmente sentou determinado ao lado de uma mulher por alguns instantes. Em seguida voltou para o seu assento e colocou uma pata no braço do agente.
O agente falou:
- Bom menino! Virou para o outro passageiro e falou: A mulher está carregando maconha, vou anotar o assento dela e as autoridades irão prendê-la quando aterrissarmos. Ele não é maravilhoso? Mas ainda não acabou... Busca!
Valente saiu novamente pelo corredor e sentou ao lado de um homem durante alguns segundos. Retornou ao seu assento e colocou duas patas no braço do agente.
O agente falou:
- Aquele homem está de posse de cocaína, vou anotar seu assento e comunicarei às autoridades para as devidas providências.
O cara da janela estava maravilhado com o cachorro e o agente mais uma vez ordenou Valente que fizesse nova busca.
Valente saiu pelo corredor, sentou por alguns instantes e voltou correndo para sua poltrona. Deu um uivo agudo e começou a cagar em todo o assento.
O cara da janela estava realmente espantado com o comportamento do animal e ficou sem entender como e por que um animal tão bem treinado estava se comportando daquela maneira. Perguntou ao agente:
- O que está acontecendo com ele?
E o agente sem conseguir disfarçar o nervosismo respondeu:
- Ele acabou de encontrar uma bomba...

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

A diferença entre "Tu e Você"‏

Você sabe a diferença entre TU e VOCÊ????

O Presidente de um Banco estava preocupado com um jovem e brilhante diretor que, depois de ter trabalhado durante algum tempo com ele, sem parar nem para almoçar, começou a ausentar-se ao meio-dia.
Então o Presidente chamou um detetive e disse-lhe:
- Siga o Diretor Lopes por uma semana durante o horário do almoço.
O detetive, após cumprir o que havia lhe sido pedido, voltou e informou:
- O Diretor Lopes sai normalmente ao meio-dia, pega o seu carro, vai à sua casa almoçar, faz amor com a sua mulher, fuma um dos seus excelentes charutos cubanos e regressa ao trabalho.
Responde o Presidente:
- Ah, bom, antes assim. Não há nada de mal nisso.
Logo em seguida o detetive pergunta:
- Desculpe. Posso tratá-lo por tu?
- Sim, claro! - respondeu o Presidente surpreendido!
- Bom, então vou repetir:
- O diretor Lopes sai normalmente ao meio-dia, pega o teu carro, vai à tua casa almoçar, faz amor com a tua mulher, fuma um dos teus excelentes charutos cubanos e regressa ao trabalho...
Entendeu agora?
A Língua Portuguesa é mesmo fascinante !!!!!

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

País terá padrão único de plugues e tomadas

Os plugues e tomadas encontrados no mercado brasileiro estão com os dias contados. A partir de 1º de janeiro, todos os equipamentos importados ou fabricados no país precisarão ter plugues com dois ou três pinos redondos, em concordância com um novo padrão criado pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

A mudança tem como objetivo dar mais comodidade e segurança aos usuários.


Produtos com plugues antigos já estocados poderão ser vendidos por fabricantes e importadores até 1º de outubro de 2010 e por atacadistas e varejistas até 1º de julho de 2011. Quem desrespeitar os prazos estará sujeito a multa, apreensão de produtos e interdição.

Segundo o Inmetro, que tornou obrigatória a adoção do novo padrão, há hoje no país 12 tipos de plugue e oito de tomada. A adaptação começou com as tomadas e com os plugues não incorporados a aparelhos, vendidos de forma isolada.

Desde janeiro deste ano, esses produtos já são fabricados e importados dentro das novas regras. Em breve, também serão os únicos encontrados nas lojas --o prazo para atacadistas e varejistas se desfazerem dos antigos é janeiro de 2011.

Segundo o Inmetro, o novo padrão é único. O que caracteriza os novos plugues é o fato de terem só pinos redondos --dois ou três, dependendo do aparelho. O terceiro pino age como fio terra e é usado em equipamentos que apresentem risco de descarga de corrente elétrica excedente, como geladeiras.

Já as novas tomadas têm seus três orifícios, todos redondos, situados numa cavidade que evita contato com o pino na hora em que ele é energizado.

Segundo Alfredo Lobo, do Inmetro, cerca de 80% dos equipamentos no Brasil são compatíveis com as novas tomadas. Os outros 20% teriam que ter seus plugues trocados. Outra opção é usar adaptador.

sábado, 17 de outubro de 2009

Top 8 – Os casos de doping mais inusitados do esporte

O zagueiro italiano Fabio Cannavaro, capitão da Juventus e da seleção italiana, foi flagrado em exame antidoping por ter sido encontrada em sua urina uma substância proibida que faz parte da composição de um remédio utilizado no local em que foi ferido por uma picada de inseto. Confira quais os casos mais inusitados de esportistas que foram flagrados em exame antidoping:

1. Fabio Cannavaro
O capitão da seleção italiana de futebol na conquista da Copa do Mundo de 2006 teve exame antidoping com resultado positivo divulgado nesta quinta-feira após terem sido encontrados traços de cortisona em sua urina. De acordo com o jogador, a substância fazia parte da composição de um antialérgico que ele utilizou após sofrer uma picada de abelha.


2. Richard Gasquet
O tenista francês Richard Gasquet foi suspenso por dois meses em julho deste ano após um exame antidoping encontrar traços de cocaína em sua urina. O tenista alegou que não consumiu a droga, que teria entrado em seu organismo devido a um beijo que deu em uma garota durante uma festa em Miami, nos Estados Unidos, e acabou absolvido pela Federação Internacional de Tênis.


3. Maurren Maggi
A atleta do salto em distância foi suspensa e ficou fora dos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo-2003 após ter sido constatada a presença da substância clostebol em exame antidoping. Maurren Maggi alegou que utilizou na pomada cicatrizante Novaderm, aplicada após uma sessão de depilação definitiva, mas não foi absolvida e teve de cumprir a punição.


4. Zetti
Na época em que jogava pelo São Paulo, o goleiro Zetti teve exame antidoping com resultado positivo para cocaína quando estava com a seleção brasileira durante as eliminatórias para a Copa do Mundo de 1994. Ele alegou que a substância proibida foi encontrada porque havia bebido chá de coca na Bolívia e ficou livre de suspensão ao convencer as autoridades.


5. Marcelo Melo
Às vésperas de integrar a equipe brasileira da Copa Davis para enfrentar a Áustria, em 2007, o tenista brasileiro Marcelo Melo foi flagrado em exame antidoping que deu positivo para o uso da substância isometepteno. O jogador alegou ter tomado um remédio para dor de cabeça que continha a substância e teve suspensão reduzida pela Federação Internacional de Tênis.


6. Rubens
O lateral-esquerdo foi flagrado em exame antidoping em 2001, quando jogava pelo Palmeiras. O jogador testou positivo para a substância proibida clostebol, presente na pomada Trofordemin, que a esposa de Rubens havia usado antes de uma relação sexual, segundo a defesa apresentada por seu advogado. O mesmo ocorreu com o volante Roberto Brum, quando atuava pelo Fluminense.


7. Jaqueline
A ponteiro da seleção brasileira testou positivo para a substância sibutramina em exame antidoping realizado quando jogava no Campeonato Italiano de vôlei e não pode disputar os Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, em 2007. A jogadora alegou que havia consumido um chá verde para combater celulite que continha a substância proibida, mas não conseguiu a absolvição.


8. Romário
O atacante foi flagrado em exame antidoping realizado durante o Campeonato Brasileiro de 2007 com resultado positivo para o uso de finasterida, substância proibida encontrada em um tônico capilar, que o jogador utilizou para combater a calvície. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) absolveu Romário. Outro atleta flagrado pelo uso do tônico foi Marcão, defensor do Palmeiras.

Mascote Rio 2016


sexta-feira, 16 de outubro de 2009

4x4 - Off road Nissan Trials Funatthe Stairs

Tyson e Holyfield se encontrarão novamente, no programa de Oprah

Menos de uma semana depois de dar uma entrevista cheia de emoção para apresentadora norte-americana Oprah Winfrey, Mike Tyson vai voltar ao programa, uma das maiores audiências dos Estados Unidos. O detalhe é que ele terá um encontro com ninguém menos que o compatriota Evander Holyfield.

Os pugilistas ficaram famosos pelos encontros nos ringues, mas principalmente pelo comportamento de Tyson. Ele mordeu a orelha de Holyfield durante uma das duas lutas entre eles.

A Harpo Productions, responsável pelo programa, anunciou nesta sexta-feira que Tyson e Holyfield figurarão ao vivo sexta-feira, no "The Oprah Winfrey Show". Será a primeira vez desde o incidente em 1997 que eles falarão sobre os duelos polêmicos frente a frente.

O primeiro combate entre eles aconteceu em novembro de 1996. Em Las Vegas, Holyfield foi superar ao ex-campeão do mundo e venceu por nocaute no 11º assalto. A revanche, em junho de 1997, teve um Tyson descontrolado no ringue. O norte-americano mordeu a orelha do adversário, reclamando ter levado uma cabeçada, e foi desqualificado.

Mulheres chefiam mais de um terço das famílias brasileiras, mostra pesquisa

O aumento da presença feminina no mercado de trabalho impulsionou as mulheres à chefia de mais de um terço das famílias brasileiras até 2008, indicou um estudo divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (9). De acordo com a Síntese de Indicadores Sociais (SIS), esse número subiu de 25,9% há 11 anos para 34,9% no ano passado.

Mesmo quando há um homem presente, 9,1% das mulheres são consideradas a pessoa de referência da casa, contra 2,4% delas em 2008, apontou o levantamento feito com base em informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). Os dados levam em consideração apenas a opinião dos próprios membros da família.

"Esses dados podem estar revelando aspectos importantes para a análise das transformações que vêm ocorrendo de forma substancial no contexto das relações familiares e de gênero, na maioria das sociedades atuais", diz o texto divulgado pelo IBGE.

"Entretanto, é necessário investigar os motivos pelos quais a escolha da pessoa de referência é feita, para se obter subsídios e compreender melhor o significado dos papéis exercidos pelos membros que compõem as famílias no Brasil." A situação financeira, indica a pesquisa, é determinante compreender isso, aponta o instituto.

Ainda donas de casa
A participação das mulheres no mercado de trabalho brasileiro saltou de 42 para 47,2% entre 1998 e 2008 - que não significa, entretanto, que elas tenham se livrado das tarefas domésticas.

Entre as que têm emprego, 87,9% cuidam dos afazeres do lar, enquanto entre os homens esse número chega a 46,1%. O número médio de horas semanais dedicado a tarefas domésticas pelas mulheres é de 20,9. Para os homens, 9,2 horas.

As mulheres também levam vantagem na escolaridade média - o que influencia na entrada mais tardia delas no mercado de trabalho e, por consequência, tem peso sobre o número feminino na condição de chefe de família.

Em 2008, em áreas urbanas, a média das mulheres foi de 9,2 anos de estudos, contra 8,2 anos para os homens. No campo, elas somam 5,2 anos de escola na média, contra 4,4 anos deles.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Elvis Presley - 30#1 Hits (2002)


Excelente coletânea com os grandes sucessos de Elvis Presley. Foram selecionadas exclusivamente as músicas que foram número 1 nas paradas dos Estados Unidos e da Inglaterra. Compreendem o período de 1956 até 1977.
Esse disco se tornou um dos mais vendidos no mundo no ano de 2002 e também um dos mais vendidos de Elvis em toda história.
Trilhando o mesmo caminho, o remis de "A Little Less Conversation" virou um grande hit no mesmo ano (2002), sendo primeiro lugar em vários países. A música foi gravada em 1968 e não figurou nas paradas da época, com exceção de Cingapura onde foi a número 1 daquele ano.
Esse remix foi produzido pelo DJ holandês Junkie XL.
Excelente álbum para incrementar a sua discoteca!

Sim, nós podemos

por Luíz Nassif - último segundo

Estava almoçando com um amigo banqueiro quando veio a notícia de que o Rio de Janeiro havia sido escolhido cidade-sede das próximas Olimpíadas. Mandou abrir um vinho em comemoração. De manhã, um funcionário dele, em Copenhagem, mandou email informando que na cidade só se falava em Lula, uma euforia completa apenas pela presença de Lula por lá.

No restaurante, as mesas comemoraram pedindo vinhos e champagnes. Nas ruas, uma população orgulhosa do feito brasileiro. No Blog, centenas de comentários de leitores orgulhosos de serem brasileiros, finalmente orgulhosos de serem brasileiros, repito.

Chego no escritório, ligo a Internet e procuro o vídeo com o discurso de Lula, defendendo a candidatura do Rio e, depois, com Lula com os olhos marejados falando de sua maior especialidade: o modo de ser brasileiro. Tecendo loas ao Brasil, ao Rio, à ginga, à alma brasileira.

E me espanto de como é possível que parte da opinião pública ainda não tenha se dado conta da dimensão política global de Lula. Ele se tornou um dos governantes paradigmáticos do maior processo de transformações que a humanidade atravessa desde o pós-guerra.

***

A população pobre, que era custo, hoje se tornou o grande ativo dos emergentes China, Índia e Brasil. Lula representa não apenas a história de sucesso do operário que chegou a presidente. O polonês Lech Walesa também teve esse papel e não passou de mera curiosidade histórica. Já Lula tem desempenhado um papel civilizatório inimaginável.

Assumiu um país exaurido pela insensibilidade social, liderando um continente propenso a exageros populistas históricos, como contraposição aos exageros liberais. Globalmente, o fracasso das políticas neoliberais projetou uma sombra de xenofobia, intolerância e radicalização sobre todos os continentes.

Foi nesse ambiente propício à radicalização que Lula projetou sua imagem de pacificador, de agente do processo civilizatório mundial.

Com a mesma bonomia com que trata seus adversários políticos no Brasil, ou como tratava os peões de fábrica no ABC, ajudou a criar uma alternativa democrática no continente, orientando Evo Morales, contendo os arroubos de Hugo Chávez, tornando-se a esperança do Ocidente de manter uma porta aberta com o Irã.

Quando leva Obama para uma sala para explicar, em um bate-papo, como agir no caso do Irã, o severino retirante se despe de toda liturgia do cargo, dos tremeliques da diplomacia, usa a linguagem tosca e direta com que as pessoas normais se comunicam e ajuda a desenhar a nova diplomacia mundial. E com a cara do Brasil, a afetividade do Brasil, alisando as pessoas, tratando-as com o carinho brasileiro.

Na coletiva que deu após a escolha do Rio, a profissão de fé no Brasil entrará para a história. O orgulho de ser brasileiro, o “sim, nós podemos” entra definitivamente para o repertório brasileiro do século 21, do mesmo modo que JK empurrou o país com seu otimismo e sua genuína crença no valor do brasileiro.

Daqui a vinte anos, quando o país estiver definitivamente entronizado no panteão dos grandes países do mundo, será mais fácil avaliar a verdadeira dimensão de Lula, como o grande timoneiro dessa travessia.

O avanço dos vinhos brasileiros

por Luís Nassif - último segundo

Creio ter sido dos primeiros a escrever sobre o renascimento da indústria gaúcha do vinho. Nenhum mérito gastronômico de minha parte. Apenas fui almoçar com Bernard Mencier, presidente do banco francês CCF e filho de vinhateiros, que me contou sobre o fenômeno.

Foi até Bento Gonçalves com a diretoria do banco, visitaram umas dez adegas e pelo menos cinco tinham padrão internacional. Entre elas, Miolo, Casa Valduga e outras.

Escrevi sobre o tema, deu uma repercussão danada. Cheguei a ser convidado para jurado em um concurso de vinhos em Bento Gonçalves – convite que declinei informando que eu conhecia o Mencier, mas o Mencier era quem conhecia vinhos.

Tempos depois, fui palestrar por lá e aproveitei para conhecer a Miolo. A família plantava uvas. Decidiu produzir vinhos. Os filhos foram enviados para Mendoza, onde aprenderam técnicas de produção, marketing, a caprichar nas embalagens. Depois, a Embrapa ajudou no aprimoramento das modalidades de uva. Mas era uma fabriqueta simples, quase artesanal.

Tempos depois, a Miolo adquiriu terras no Vale do São Francisco e ampliou a produção. A qualidade caiu, mas a produção aumentou. Hoje, notícia nos jornais de que a família Miolo acabou de adquirir a francesa Almaden.

É o país desabrochando.

Assembleia do Rio aprova projeto que define funk como movimento cultural


A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou nesta terça-feira (1º) dois projetos de lei a favor do funk. O primeiro deles define o estilo musical como movimento cultural de caráter popular, e o segundo revoga a lei que cria regras para a realização de festas rave e bailes funk no Estado. Os projetos seguem agora para a sanção do governador Sérgio Cabral, que terá 15 dias úteis para sancioná-las.

A primeira proposta assegura a realização de manifestações relacionadas ao estilo musical, além de determinar que os assuntos relativos ao funk sejam da competência de secretarias ou outros órgãos ligados à cultura. O texto proíbe ainda qualquer tipo de discriminação e preconceito contra o movimento.

Já o segundo, na prática, vai impedir que a polícia feche bailes funks nas comunidades cariocas. O projeto revoga a lei estadual 5.265, de autoria do ex-deputado e ex-chefe de polícia Álvaro Lins, que exigia dos bailes autorização com 30 dias de antecedência, comprovante de tratamento acústico, banheiro para cada 50 pessoas e câmeras no local, entre outras regras.

O deputado Marcelo Freixo (PSOL) assina os dois projetos: o primeiro em parceria com Wagner Montes (PDT) e o segundo com o deputado Paulo Melo (PMDB). "Os projetos foram escritos pelo movimento, o mérito é deles, que percorreram gabinetes e possibilitaram esta votação histórica onde corrigimos uma injustiça", discursou Freixo na assembleia. "A partir de hoje, o poder público tem um excelente instrumento para dialogar com a sociedade, com setores que promovem alegria, que são absolutamente criativos e têm uma identidade real com a juventude do Rio de Janeiro", completou.

Presentes ao evento, artistas apoiaram os projetos. Segundo nota divulgada pela Alerj, o sambista Neguinho da Beija-Flor disse que "o sucesso incomoda" e lembrou que o samba foi alvo da mesma discriminação no passado "e hoje é tido como o maior espetáculo da Terra".

Já o artista DJ Marlboro afirmou que a lei revogada reforçava a ilegalidade. "Ela fez com que muitos clubes passassem a promover bailes na clandestinidade, por não terem como adotar as medidas exigidas. Não queremos isso, queremos a legalidade justa, igualitária para todo tipo de evento", afirmou.

Funk na escola
Antes dos projetos serem aprovados, a secretária estadual de Educação, Tereza Porto, afirmou que o governo pretende dar ao funk caráter pedagógico e, com isso, levá-lo para as escolas estaduais.

"Através do funk, vamos estar mais próximos dos nossos alunos. As letras podem ser usadas de forma positiva, abordando temas importantes", disse Tereza.

Já o deputado federal Chico Alencar (PSOL-RJ) pretende levar à Câmara dos Deputados um projeto para definir o funk como manifestação cultural. "É preciso reconhecer que ali há uma manifestação cultural que, crescentemente, envolve milhões de jovens no Brasil inteiro", disse o deputado.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Rio 2016 - Olympic Games - Master Plan

Vídeo oficial de apresentação do Rio 2016

MEC poderia comprar mais de 6 milhões de livros didáticos com prejuízo do Enem 2009

Com o prejuízo provocado pelo vazamento da prova do Enem 2009, o MEC (Ministério da Educação) poderia adquirir mais de 6 milhões de livros didáticos pelo Programa Nacional do Livro Didático. Os custos de impressão dos mais de 4 milhões de jogos de provas - que serão descartados depois que a fraude foi descoberta - foram estimados em R$ 30 milhões pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, nesta quinta-feira (1º).
A prova, que seria aplicada no próximo final de semana para mais de 4,1 milhões de candidatos, foi suspensa na madrugada desta quinta, após o MEC ter tomado conhecimento da quebra de sigilo do exame.
De acordo com Haddad, a pasta ainda não sabe se o prejuízo será arcado pelo governo ou pelo consórcio que opera a aplicação. "Nós estamos neste momento cuidando de duas questões: da realização do Enem e da apuração da responsabilidade. A partir da tarde, vamos nos debruçar sobre questões jurídicas", afirmou.

Veja em que itens da educação essa verba poderia ser investida:

6 milhões de livros didáticos
Com os R$ 30 milhões referentes aos custos de impressão do Enem, seria possível comprar mais de 6 milhões de livros didáticos.
O custo médio por exemplar é de R$ 4,87 no Programa Nacional do Livro Didático do MEC. Esse foi o valor negociado pelo programa para os títulos do ensino fundamental de 2010. A União vai pagar R$ 504.994.676,54 por 103.581.176 livros adquiridos.

Manutenção de 19 mil alunos do ensino médio por um ano
Os custos de R$ 30 milhões referentes à impressão da prova do Enem 2009 seriam suficientes para manter 19.083 alunos do ensino médio por aproximadamente um ano.
Segundo os dados mais recentes do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira), de 2007, o custo anual estimado por um aluno do ensino médio é de R$ 1.572. Esta estimativa refere-se aos gastos consolidados do Governo Federal, dos Estados e do Distrito Federal e dos municípios.
Se o cálculo for feito baseado em um estudante da educação terciária - graduação e pós-graduação - cujo custo é de R$ 12.322, seria possível manter 2.434 alunos por um ano com os tais R$ 30 milhões.

205 ônibus de transporte escolar
Esse montante também seria possível adquirir 205 veículos para levar e trazer estudantes. A estimativa foi feita com base nos valores do programa Ônibus Escolar, lançado pelo governo do Estado de São Paulo na terça-feira (29).
Foram gastos mais de R$ 94 milhões na aquisição de 645 ônibus (custo unitário de aproximadamente R$ 145.736) que serão cedidos em regime de comodato para auxílio no transporte de alunos das redes estadual e municipal de ensino.

7 milhões de meias-entradas de cinema
Segundo a Ancine (Agência Nacional de Cinema), o preço médio do ingresso de cinema no primeiro semestre de 2009 ficou em R$ 8,56, consequentemente, a meia-entrada para estudantes ficou em torno de R$ 4,28.
Com R$ 30 milhões seria possível comprar mais de 7 milhões de meias-entradas para o cinema a estudantes brasileiros.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Mutantes lançam primeiro disco com músicas inéditas desde 1976

Um disco novo dos Mutantes, só de canções inéditas, acaba de chegar às lojas. Não ouvíamos uma frase assim há 33 anos, desde que a mitológica banda paulistana, então contando só com o guitarrista Sergio Dias de sua formação original, lançou o fracote "Mutantes ao Vivo" (1976) --que, apesar desse "ao vivo", não repetia repertório antigo.
A ansiedade gerada por um produto com essa grife, a mais importante da história do rock brasileiro, trabalha contraditoriamente a favor e contra seu lançamento. Ao mesmo tempo em que o selo Mutantes abre portas em todos os cantos do planeta, o respectivo som precisa ser taludo e potente ao extremo para fazer jus ao que se espera dele. E espera-se muito.
É justamente desse mal que padece "Haih... or Amortecedor", o novo álbum da banda --que, desta vez, tem Sergio Dias e o baterista Dinho Leme dos Mutantes originais.
Lançado por enquanto apenas no mercado americano e sem previsão para ganhar edição nacional, poderia ser considerado um bom álbum se sua capa estivesse assinada com o nome de outra banda.
Mas vem sob a marca sagrada dos Mutantes e, pobre coitado, precisa responder pelo legado tropicalista de alguns dos momentos mais geniais de Rita Lee, de Arnaldo Baptista e do maestro Rogério Duprat.
Não à toa, "Haih..." é revestido de referências aos Mutantes dos melhores tempos, entre 1967, quando estrearam no Festival da Record ao lado de Gilberto Gil, e 1972, último ano de Rita na banda.
Mas tais elementos estéticos, tão característicos daquele momento histórico-cultural, aparecem com certa obsessão no disco de 2009. Parecem ter sido procurados, milimetricamente calculados e decalcados do passado glorioso para o agora.
Como careciam da genialidade amalucada de Arnaldo Baptista (e não dispunham dela), os novos Mutantes foram atrás de outro gênio maluco para colaborar nas letras. Tom Zé assina seis das 11 neste trabalho. E começa o desfile dos clones.
O mesmo clima de "caipirrock" psicodélico de "2001", parceria dele com Rita gravada em 1969, volta sem disfarce em "2000 e Agarraum" --agora assinada com Dias.
O gago de "Qualquer Bobagem", outra parceria original de Tom Zé com os Mutantes em 1969, retorna em "Anagrama".
Agora, só gagueja nas últimas sílabas de cada verso.
O espírito latido de "Cantor de Mambo" é autoplagiado em "Samba do Fidel". "Nada Mudou" remete diretamente a "Fuga nº 2" (1969); "Neurociência do Amor", a "Tempo no Tempo" (1968).
Faltava equivalente para "Minha Menina", o samba rock de Jorge Ben que a banda lançou, com o autor ao violão, em 1968. Entra aqui "O Careca", do mesmo Jorge Ben --agora Jor.
Os novos Mutantes, ficou claro, são muito fãs dos Mutantes originais.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Em um ano, Brasil tem queda de 7,9% em partos de adolescentes

Um balanço do Ministério da Saúde mostra que o número de partos realizados na rede pública em meninas de dez a 19 anos caiu 7,9% de 2007 para 2008 -de 527.341 partos para 485.640. Nos últimos dez anos, o SUS registrou queda de 30%.
De 2007 para 2008, a redução de casos no Estado de São Paulo foi semelhante: de 80.886 casos para 73.876, o que equivale a 8,6% de queda. Em dez anos, a diminuição foi de 31,8%. "Em São Paulo, podemos dizer que, antes, os adolescentes conheciam os métodos anticoncepcionais e não usavam. Houve uma mudança de comportamento, o que também reflete na queda dos casos de HIV no Estado", diz Albertina Takiuti, coordenadora do Programa de Saúde do Adolescente do Estado de São Paulo.
A região Sudeste, ao lado do Sul e do Centro-Oeste, teve a maior redução de partos em adolescentes na última década (36%). Os Estados que tiveram maior queda foram Rondônia (51,7%), Rio de Janeiro (48,7%) e Goiás (46,1%). O único Estado que registrou aumento foi o Amapá, com 39,2% mais casos.
Para o ministério, a diminuição de partos nessa faixa etária se deve principalmente às políticas de prevenção e orientação, como distribuição de preservativos e informações sobre métodos anticoncepcionais.
"Se pegarmos dados que trazem fecundidade, parto e nascidos vivos, percebemos que houve redução no número de adolescentes grávidas no Brasil", afirma Thereza de Lamare, coordenadora da área de Saúde do Adolescente e do Jovem do Ministério da Saúde.

Acompanhamento
O Ministério da Saúde distribuirá até outubro cadernetas para o acompanhamento da saúde de adolescentes em 433 cidades brasileiras. Nelas, haverá informações sobre saúde sexual, alimentação, puberdade e drogas, entre outras.

O material ficará com o adolescente, que deverá levá-lo ao médico para acrescentar dados sobre vacinas tomadas, índice de massa corpórea e estatura.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Vale fecha contrato de US$ 5,8 bi para enviar ferro para a China

A mineradora brasileira Vale e a empresa sul-coreana de transporte marítimo STX Pan Ocean assinaram um contrato de US$ 5,84 bilhões para o transporte de minério de ferro para a China.
A STX Pan Ocean informou que durante os próximos 25 anos transportará 300 milhões de toneladas de minério de ferro da Vale do Brasil para a China.
Vale amplia fatia na Siderúrgica do Atlântico para 26,9%
A empresa sul-coreana informou em um comunicado que o contrato pode garantir sua posição de liderança do transporte marítimo em seu país.
A STX Pan Ocean, subsidiária do grupo de estaleiros STX, é a 10ª maior companhia de transporte marítimo no mundo com uma frota de 300 navios.

Corumbá
Ontem, a mineradora anglo-australiana Rio Tinto fechou a venda de sua mina de ferro na região de Corumbá à Vale por US$ 750 milhões. A Vale, segundo o acordo conseguido em janeiro, também adquiriu por outros US$ 900 milhões as jazidas de potássio de Rio Colorado, na Argentina, e direitos de prospecção na área de Regina (Canadá).
Também ontem, a Vale anunciou a conclusão de acordo com a alemã ThyssenKrupp Steel para ampliar sua fatia na Siderúrgica do Atlântico (CSA) de 10% para 26,87%, através de aporte de capital de 965 milhões de euros (US$ 1,416 bilhões).
A CSA está construindo uma usina integrada de placas de aço, com capacidade nominal de 5 milhões de toneladas de placas por ano, no Rio de Janeiro. O início da produção é previsto para a primeira metade de 2010. A Vale é fornecedora única e exclusiva de minério de ferro para a CSA.

Primavera começa com previsão de estação chuvosa e quente

A primavera começa às 18h18 desta terça-feira e deve ser marcada pelas chuvas acima da média e por temperaturas altas nas regiões Sudeste e Centro-Oeste. A estação representa um período de transição entre os meses mais secos do ano (inverno) e os mais quentes e úmidos (verão).
A partir deste mês de setembro, os dias passam a ter mais horas de sol devido à maior incidência de energia solar em relação aos meses anteriores. Por causa disso, as temperaturas deverão aumentar de forma significativa nos próximos três meses.
Segundo previsão do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), as temperaturas ficarão acima da média para a época no Sudeste e no Centro-Oeste. No restante do país, os termômetros devem marcar temperaturas próximas da média, ficando em torno dos 25ºC na região Sul e próxima dos 32ºC no Norte e Nordeste.
De acordo com a meteorologista Morgana Almeida, do Inmet, não são esperadas grande oscilações de temperaturas. 'As temperaturas devem ficar amenas durante a primavera, diferente das oscilações registradas durante o inverno, devido a chegada de frentes frias', afirmou ela.
Já as chuvas devem permanecer acima da média, nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, além de parte do Sul do país, assim como foi registrado durante o inverno. No Norte as precipitações pluviométricas ficam abaixo da média devido a ação do fenômeno El Nino --que é o aquecimento das águas do oceano Pacífico.
No restante do país, as ocorrência de chuvas devem ficar próximas da média para a época. A primavera termina no dia 21 de dezembro, quando começa o verão.

França aprova lei que prevê corte da conexão de quem baixa conteúdo online

Após resistências no governo, lei Hadopi passa por Assembleia e pelo Senado e deve virar lei após aprovação do presidente Nicolas Sarkozy.
A Assembleia Nacional da França aprovou nesta terça-feira (22/9), por 258 votos a favor e 131 votos contrários, a lei que criminaliza o compartilhamento de arquivos e corta o acesso à internet, aplica multas e até prende aqueles que forem pegos baixando conteúdo protegido por direitos autorais.
O Senado havia aprovado o mesmo texto na segunda-feira (21/9). Com o acordo de ambas as casas, o texto agora vai para a assinatura do presidente Nicolas Sarkozy, ainda que haja a possibilidade de outra apelação pelo Conselho Constitucional atrasar o processo.
A lei Hadopi ganhou este apelido por representar a abreviação do nome do novo órgão (High Authority for the Distribution of Works and the Protection of Rights on the Internet) criado para fiscalizar a aplicação da lei.
Ao detectar a violação da lei, o órgão manda o primeiro aviso por e-mail. Em caso de reincidência, o segundo comunicado é enviado por correio.
Caso o acusado baixe conteúdos ilegalmente por uma terceira vez, a lei prevê a aplicação de penas, como multa, prisão e o corte do acesso online.
A lei também prevê que uma corte decida pela imposição das penas, ao mesmo tempo em que também permite que a decisão final seja tomada por apenas um juiz, sem o confronto de versões por testemunhas.
O primeiro esboço da lei foi aprovado no Parlamento da França em abril, mas o Conselho Constitucional classificou a medida como inconstitucional. O governo imediatamente mudou o texto do projeto, ganhando a aprovação do conselho.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Obama faz campanha midiática para impulsionar reforma da saúde

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vai hoje às principais redes de televisão e, desta vez à rede hispana "Univisión", para promover sua reforma de saúde, que enfrenta uma luta no Congresso.
Segundo a Casa Branca, a saturação midiática pretende persuadir a opinião pública sobre a urgência de reformar o sistema de saúde e ampliar a cobertura médica aos 47 milhões de pessoas que carecem de um plano de saúde nos EUA.
As entrevistas de Obama com "ABC", "CBS", "NBC", "CNN" e "Univisión", de uns 15 minutos cada uma, serão transmitidas hoje. A grande ausente desta vez é a "Fox".
O presidente, que segundo analistas prefere as entrevistas longas porque lhe permitem aprofundar um tema, utilizará desta forma a mesma estratégia que em fevereiro passado usou para conseguir a aprovação de um plano de estímulo econômico para atenuar a atual crise.
Na próxima segunda-feira, já em Nova York onde participa da Assembleia Geral das Nações Unidas, Obama será o único presidente a comparecer no popular programa "Late Show with David Letterman", da "CBS".
Veja o vídeo da entrevista abaixo

Barack Obama on Letterman