quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Brasileiros são os mais apaixonados por música no mundo, revela pesquisa

Uma pesquisa global mostra que a maioria das pessoas é apaixonada por música e se dispõe a pagar para curti-la de maneira legal, e no topo da escala de paixão estão os brasileiros. A pesquisa "Music Matters" ("a música importa", em português), feita pela firma de pesquisas de mercado Synovate, com 8.000 adultos em 13 países, mostra que 63 dos entrevistados se consideram apaixonados por música.

Os brasileiros são os mais apaixonados, enquanto os australianos estão em último lugar. Apenas 6% de pessoas entrevistadas disseram que "não dão a mínima" para a música. "A paixão pela música existe desde os primórdios da humanidade", disse em comunicado o diretor global de pesquisas de mídia da Synovate, Steve Garton.

"Desde o bater de tambores primitivos até antes mesmo de nascermos, quando já nos acostumamos à batida do coração de nossas mães, somos programados para amar a música", explica. Esse amor levou quase quatro pessoas em cada dez a comprar um CD de uma loja, contra os 11% que admitiram ter comprado CDs de música piratas.

Mais de dois terços dos entrevistados disseram que pagaram por música que baixaram da internet, e 8% disseram que pagaram por aplicativos musicais, ou apps, em seus telefones. Uma em cada cinco pessoas entrevistadas, encabeçadas pela Coreia do Sul (60%), ouviram música no último mês de serviços legais de música transmitida ao vivo.

Robert Alleyne, gerente de pesquisas da Synovate na Grã-Bretanha, disse que, embora os downloads ilegais e os CDs piratas ainda sejam um problema para a indústria musical, o estigma ligado a essas atividades conseguiu reduzir a pirataria consideravelmente.

"Durante muito tempo, fazer downloads ilegais era mais fácil e rápido do que fazer downloads legais, mas isso mudou. E os consumidores aderiram a esses serviços novos e legais", disse ele. "Prevejo uma diminuição, com o tempo, no número de pessoas que fazem downloads ilegais".

Não apenas os consumidores se dispõem a pagar por música, como ficam felizes em gastar dinheiro para conhecer seus artistas favoritos, assistindo a seus shows ou conseguindo acesso a informações ou festas exclusivas, mostrou a pesquisa.

Os norte-americanos são os que mais se dispõem a pagar a mais por privilégios "reservados a sócios", enquanto mais de dois terços dos franceses dizem que se dispõem a pagar para ter acesso a outras produções criativas de artistas, como poesia e trabalhos de arte.

Mas, se houver oportunidade, a maioria das pessoas (44%) preferiria ter música de graça, mesmo que isso implique em aguentar todos os anúncios que povoam os sites de downloads de música. Para maiores detalhes da pesquisa, acesse www.synovate.com/insights/infact.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Walter o Idoso - Excelente!!!

Angélica, eu queria ir na Xuxa!!!

Grande Nelson Rubens!!!

"OK! OK! BBB 10: uma drag, um emo, um rasta, uma sapa e uma PM! Enfim, é a volta do Village People!!!"

(Nelson Rubens, apresentador de TV, tecendo comentários sobre os participantes do reality show - 7 de janeiro)

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Engano Papal!

Em visita ao litoral do Rio Grande do Sul, o Papa foi levado à praia do Albatroz onde presenciou uma cena impressionante.

Algumas pessoas gritavam, desesperadas, apontando para o mar.

Forçando a vista, Sua Santidade pode ver um jovem, vestido com a camisa da seleção Argentina, lutando desesperadamente contra o ataque de um tubarão!

O pânico era geral, mas três homens se aproximaram da água.

Um arremessou um arpão que acertou no corpo do tubarão; o segundo arrancou o jovem ensangüentado de sua enorme boca, enquanto o terceiro abatia a feroz criatura com vigorosas cacetadas.

Depois de levar o Argentino inconsciente até a areia, os três sujeitos arrastaram o tubarão até as proximidades de uma caminhonete e colocaram na caçamba.

Ainda cansados, os gaúchos foram levados até as proximidades do Papa-móvel.

O Papa, visivelmente emocionado, lhes dirigiu uma benção especial.

-Caríssimos irmãos do Rio Grande: a cena que hoje presenciei me ensinou muito acerca a grandeza dos homens, filhos de Deus. Sem considerar a rivalidade que existe entre os brasileiros e argentinos, um gesto nobre, superior e heróico, levou estes abnegados rio-grandenses a salvar um irmão das garras da morte, mesmo sendo este um Argentino. É um grande exemplo para a busca da paz entre os homens, sempre em conflito!

O Papa se despediu, emocionado, e, enquanto o Papa-móvel se afastava, um dos gaúchos perguntou aos outros:

-Escuta, tchê, quem é este velhote?

-Bah, guri! Deixa de ser ignorante, tchê, este é o Papa, o santo padre, o cara que fala direto com o Homem lá de cima! Ele tem a sabedoria divina.

-Sabedoria divina ele pode ter, tchê, mas não entende nada de pesca de tubarão. Cadê a isca? Fugiu de novo? Da próxima vez vamos amarrar o argentino com arame, é mais seguro.